Boris Kossoy e a grande fotografia

Boris Kossoy e a grande fotografia

Conhecido como o primeiro grande historiador da fotografia no Brasil, Boris Kossoy revela neste livro seu lado de fotógrafo-autor. Boris Kossoy: fotógrafo traz um panorama de sua produção fotográfica entre 1955 e 2008, com apresentação de Jorge Coli e um texto de balanço do próprio autor, acompanhado ainda de duas entrevistas e uma cronologia ilustrada.

O tema da ruptura da fronteira entre realidade e ficção atravessa o caleidoscópio de imagens de Kossoy. Em Viagem pelo Fantástico, de 1971, com prefácio de Pietro Maria Bardi, o fotógrafo já mostrava o fascínio por deslocamentos de sentido em suas composições surrealistas com manequins e personagens fictícios em cenários urbanos. Ao longo do tempo, no entanto, sua lente descobre o fantástico em cenas corriqueiras de grandes cidades, no interior de residências, e em paisagens, fazendo dele elemento constitutivo de sua obra. A busca do estranhamento em relação à realidade liga-se, finalmente, a sua atividade como historiador da fotografia.

O fotógrafo Boris Kossoy se destacou em 1971 com o lançamento do livro Viagem pelo Fantástico, com prefácio de Pietro Maria Bardi, obra que ainda hoje é singular no cenário editorial brasileiro em virtude do caráter ensaístico que foge ao padrão usual dos livros de fotografia, geralmente organizados em torno de um tema determinado ou sob forma de coletânea do tipo “as melhores fotos de”. Em entrevista reproduzida no presente volume, o próprio Kossoy assinala que seu ensaio foi recebido na época com estranheza pela comunidade fotográfica, então excessivamente presa à fotografia documental e descritiva. Mas o fato é que somente em fins do século XX é que a fotografia brasileira se libertou da esmagadora supremacia do real, estando, portanto, madura para assimilar as imagens fantásticas de Boris Kossoy, que o inserem num círculo de criadores restrito, mesmo em termos internacionais, mas que congrega nomes como os dos norte- americanos Ralph Eugene Meatyard, Arthur Tress e Jerry Uelsmann, o francês Bernard Faucon, o holandês Paul de Nooijer e o mexicano Manuel Álvarez Bravo.

O belo livro traz uma excelente entrevista do fotógrafo com Augusto Massi, Julia Bussius e Paulo César Boni, revelando os aspectos curiosos de sua carreira, exposições e fatos inéditos.

Boris Kossoy: fotógrafo. Edição Cosac Naify, 2010

———

Visualize em PDF: Site do Hermógenes_Resenha de Boris Kossoy, Fotógrafo

Link original: http://www.hermo.com.br/artigos.php?artigo_id=495&pageNum_lista=0

 



Loading